top of page

A&D Fusion

Os DJs Alexey e Daniel (Rio)
falam sobre o seu projeto eletrônico

TAGS: entrevista, música, música eletrônica, underground

TRANZINE - O A&D Fusion vem com que finalidade?
ALEXEY - A nossa intenção é expandir a cena eletrônica por todo o Brasil e algum dia mostrar ao resto do mundo que o nosso país também possui excelentes produtores eletrônicos.

TRANZINE - De onde vêm as ideias, a criatividade etc.?
ALEXEY - Não sabemos explicar. As ideias simplesmente surgem; geralmente isso acontece com fatos do cotidiano que costumamos presenciar. Digamos que é uma forma de nos expressarmos.

TRANZINE - Quais são suas principais inspirações?
ALEXEY - Por incrível que pareça nossas composições tiveram influências de bandas "doom metal"; daí o porquê da linha um pouco depressiva.

TRANZINE - A música de vocês vai de ambient a breakbeat. A proposta é manter esta linha nos próximos álbuns?
DANIEL - Pode ser que sim ou pode ser que não. Nosso projeto está aberto a novos estilos; estamos com ideias de usar instrumentos convencionais também, mas por enquanto são só ideias.

TRANZINE - Como foi a aceitação do público em relação às composições?
DANIEL - As músicas passaram despercebidas em certas ocasiões, que é um excelente sinal. Na sua maioria o público vibra, grita... Em ambas situações a aceitação é bastante positiva.

 

TRANZINE - O que vocês acham da cena eletrônica no país?
ALEXEY - Ela está começando a conquistar seu espaço. Temos aí grandes nomes como Marky, Habitants, Influx, Ram Science e outros projetos que estão ajudando na conquista da cena eletrônica. A cena ainda está carente no país!

TRANZINE - Alguns dizem que o público deve se adaptar ao DJ, outros que o DJ deve se adaptar ao público. O que você acha disso?
ALEXEY - Com a evolução da música eletrônica, foram surgindo inúmeras vertentes da música eletrônica que deram origem, no Brasil, a espaços especializados em cada estilo musical. Hoje em dia temos casas noturnas que tocam só techno, só drum'n'bass, só house e outros lugares que criam duas ou mais pistas com segmentações musicais diferentes. Sendo assim, o público em geral vai em busca de lugares que satisfazem sua procura; o útil se une ao agradável no momento em que o DJ toca aquilo que gosta e ao mesmo tempo sacia o público, ou seja, o público vai atrás do estilo que lhe faz a cabeça e consequentemente o DJ toca aquilo que gosta.

E aí, curtiu o som o A&D Fusion? Deixe seu comentário abaixo

tranzine.gif

Edição #4
Rio de Janeiro, 2001

Entrevista com Fabinho Snoozer

By Oscar Wilde

O esquema revelado

Elke Maravilha entrevistada

Entrevista com o projeto eletrônico de Alexey e Daniel

Um lugar especial no coração de Estocolmo

By Nietzsche

podcast.jpg
DKANDLE_Tranzine.jpg

“DKANDLE tece paisagens sonoras transcendentes vibrantes e multicoloridas, misturando texturas Shoegaze difusas e reverberantes, meditações Dream Pop hipnotizantes, tons Grunge lamacentos e tensões Post-punk temperamentais, intensificadas com lirismo comovente e vocalizações emotivas e pensativas”

OUÇA ABAIXO A FAIXA 'CONNIFF NATURE' DO A&D FUSION:

Conniff NatureA&D Fusion
00:00 / 06:47

página anterior: A MULHER MARAVILHA
próxima página: DEMOTECA DE ESTOCOLMO

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR:

PERGUNTAS BÁSICAS PARA DJ GREAT GUY

bottom of page