top of page

Geralmente, não sou uma pessoa pessimista. Mas às vezes detesto os dias atuais! Às vezes me sinto um prisioneiro, não posso fazer nada nem ir a muito lugares no Brasil porque está tudo tão perigoso e violento. Que saco! Uma puta sociedade conservadora e absurdamente injusta e hipócrita, cheia de preconceitos, atitudes pequenas e mesquinhas. 

TAGS: ativsmo, cultura, evangélicos, religião

podcast.jpg
DKANDLE_Tranzine.jpg

“DKANDLE tece paisagens sonoras transcendentes vibrantes e multicoloridas, misturando texturas Shoegaze difusas e reverberantes, meditações Dream Pop hipnotizantes, tons Grunge lamacentos e tensões Post-punk temperamentais, intensificadas com lirismo comovente e vocalizações emotivas e pensativas”

E você acha que o mundo está mais globalizado e democrático hoje em dia? - Será que não está acontecendo exatamente o inverso? Hoje, as corporações ficam cada vez maiores - viramos escravos do corporativismo (ou nunca deixamos de ser?...) Siga os passos que estabeleceram para você, se quiser sobreviver.

Queria entrar num túnel do tempo e ir logo pro futuro, tipo pro ano 3000, sei lá, acho que iria encontrar um lugar melhor e mais avançado para se viver... OK, tudo bem, hoje em dia existem coisas ótimas, impagáveis, que não existiam no passado. Hoje a gente tem a Internet, por exemplo. O que seria de mim (nós) sem ela??? A Internet é um ótimo meio de a gente conseguir mostrar o que quiser para o mundo (como esse zine ;-), sem a interferência de ninguém, e isso é D+!!!

Também, você já parou para pensar em como era a vida antes do século XX? Pelo menos hoje em dia não tem mais gladiadores nem leões comendo pessoas em arenas... No tempo do feudalismo, se você nascia plebeu, você morria plebeu, ou seja, a menor chance de mudar sua vida! As pessoas geralmente morriam cedo, não existia higiene, eletricidade, educação, postos de saúde, dentistas, direitos iguais para as minorias, boates, carro, telefone, televisão, nada disso! Não existia segurança pública, você tinha que se virar sozinho contra assaltantes. As ruas eram repletas de ratos e esgotos. Começava-se a trabalhar com 6 anos, e todo mundo trabalhava mais de doze horas por dia e geralmente ganhava só trinta libras por mês... Bem, melhorou um pouquinho hoje em dia, né?...

Mas por outro lado, ainda tem tanta coisa escrota por aí... Aqui no Brasil, por exemplo, existe uma coisa muito esquisita, que é o fato de que ser culto é considerado uma coisa exótica. Principalmente no Rio de Janeiro. A cultura do "sem camisa e de chinelo, com latinha de cerveja na mão, comendo churrasco e ouvindo pagode e funk a toda altura" é a que sobressai. Dessas pessoas, existe uma tendência de chamar uma pessoa de estilo próprio, que seja um pouquinho mais "diferente" da maioria, de "drogado, gay, fresco, vagabundo, piranha". O Brasil nasceu depois da Idade Média, mas a mentalidade geral é bem medieval! Se quero vestir roupas diferentes, se curto cultura alternativa, não deveria sofrer estigmatização por causa disso. Isso, no fundo, é um reflexo de mentalidade medíocre que se sente ameaçado quando alguém "sai da caixa", isto é, não vive de acordo com o que a sociedade espera.

Um grande problema para a acefalia generalizante que assola o Brasil é o crescimento dos evangélicos na mídia e no Senado... O Brasil é um dos melhores lugares do mundo no quesito natureza e calor humano; mas por que a mediocridade e dogmatismo religioso prevalecem aqui? Por que as pessoas encaretam cada vez mais, escorando-se em leis de um livro de palavras mortas como a Bílbia? O problema é só um: falta de educação. Dos países do BRIC, o Brasil é o único que ainda não investe em educação, sendo um dos piores ranking do mundo nesse quesito. (EDIT: Essa parte ficou datada... Isso foi escrito no ano 2000. Agora, em 2024, o governo federal tem investido em educação, como ao dar incentivo financeiro para quem conclui o ensino médio, e isso deve ser louvado).

O Brasil é um dos países onde menos se lê livros. As pessoas são servidas por jornais com linha editorial pobre e subserviente ao sistema econômico, portanto as pessoas quase sempre recebem informações distorcidas. Além disso, são influenciadas diariamente pelo veneno da Grande Mídia na televisão. Ingerem lixo diariamente que as impede de expandir sua imaginação.

Essas pessoas não sabem o que é pensar - elas acham que pensam, mas nem fazem ideia do que seja a essência do Pensamento. São vítimas fáceis do engodo religioso que promete Paraíso após a morte. Elas não duvidam nunca do estabelecido - Jesus é o Senhor e ponto, isso não se questiona e nem se quer ser questionado. Assume-se isso como a Verdade Eterna e Imutável e cerceia-se o cérebro; é como se a pessoa colocasse um muro ao redor da cabeça e não permitisse que ideias novas penetrem nessa fortaleza bem estabelecida. Azar o delas que ficam levando essas vidinhas insossas - o problema é que elas querem converter todo o mundo e se acham as portadoras da Verdade, então enchem o nosso saco querendo que sejamos e vivamos do jeito que elas querem. Tentam empurrar o Cristo goela abaixo de todas as maneiras e não sussegam enquanto você não "confessar com a boca" que aceita o que foi literalmente imposto! Essa cultura é muito comum em países latinos, de ficar tomando conta da vida dos outros, de se intrometer na vida de terceiros. Chamo de civilizado um país onde as pessoas têm a liberdade de serem o que quiserem, sem ninguém dizendo o que não pode, nessa atitude patriarcal da Igreja. As pessoas têm que se instruir, evoluir, sair dessa bundamolescência de evangelização.

A saída é a educação, mas o investimento ainda é escasso. Apesar das poucas conceituadas universidades brasileiras (UFRJ, USP, PUC, UNICAMP, etc), a grande maioria das universidades são particulares, com mensalidades exorbitantes, e geralmente a qualidade do ensino é mambembe. Essas faculdades mais parecem empresas do que instituições de ensino. Tem até uma - nomeadamente, a Universidade Estácio de Sá - que sorteia dois carros zero km para os dois primeiros lugares no vestibular! Ninguém deveria fazer faculdade estimulado por uma competição num vestibular. Até pouco tempo atrás era um luxo formar-se numa faculdade, ou mesmo em algum curso especializante, mas hoje em dia isso está virando normal; pena que a maioria dos formandos na verdade terminam o curso "boiando", não têm o menor preparo profissional.

A juventude brasileira é uma das mais passivas do mundo diante dos fatos da vida. Não deveria ser assim, mas infelizmente é o que ocorre.  O engraçado é que os brasileiros, quando querem manter tudo como está, encontram forças para se mobilizar, ligando para as emissoras, mandando email reclamando; mas quando deveriam se mobilizar contra algo que os prejudica, como bem fazem os franceses, a maioria não está nem aí. "Ativismo político? Ai que coisa chata!" Aqui a maioria das pessoas só querem se preocupar com o churrasco e a novela... Você vai em cidades pequenas e tem uma igreja evangélica por quarteirão. Escolas são em menor número.

O Afeganistão tem os talibãs muçulmanos; o Brasil tem os talibãs evangélicos... Não vejo diferença nenhuma entre esses fundamentalistas que acham que são os únicos donos da verdade e quem não concorda com eles merece deixar de existir. Gentalha! Gentalha!! Gentalha!!!

Qual a sua visão sobre o assunto?

Comenta aqui embaixo

tranzine.gif

Edição #3
Rio de Janeiro, 2000

Música eletrônica

com influências orientais

Cabeça feita!

Um lugar onde milhões de animais vivem e morrem como se estivessem em um campo de concentração

Aceite nosso Deus

ou sofra as consequências!

Um pedido?

Não, um direito.

Documentário põe em cheque:

Kurt Cobain se matou ou foi assassinado?

Confira entrevista exclusiva com Eva Leiz

espaco.jpg

página anterior: O TERRORISMO PSICOLÓGICO RELIGIOSO
próxima página: KURT & COURTNEY

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR:

ANOS 1960
A década que mudou o mundo

diferente.png

By Maite Schneider

O GRANDE CIRCO DO SHOWBIZ
O esquema revelado

bottom of page