top of page
tranzine.gif

Edição #7
Rio de Janeiro, 2004

Confira entrevista com o DJ de house do Rio

Entrevistamos o DJ Candelot, DJ do Galeria Café (Rio)

Intelligent Dance Music

E sua música atemporal

Este é apenas o meu filme preferido...

Por que as igrejas estão cada vez mais vazias 

Toda forma de amor vale a pena

Sabe aqueles filmes que você gosta logo de cara, na primeira cena, se apaixona e quer ver várias vezes de novo? E depois ainda quer ver o making of, saber da vida dos atores, do diretor, enfim, filmes que fazem você virar tiete? Pois é, Corra Lola Corra é um desses, pelo menos pra mim, hehe... Me bateu tanto que aqui estou eu, dedicando um texto a ele...

TAGS: cinema, músicaunderground, vídeos

podcast.jpg
DKANDLE_Tranzine.jpg

“DKANDLE tece paisagens sonoras transcendentes vibrantes e multicoloridas, misturando texturas Shoegaze difusas e reverberantes, meditações Dream Pop hipnotizantes, tons Grunge lamacentos e tensões Post-punk temperamentais, intensificadas com lirismo comovente e vocalizações emotivas e pensativas”

O enredo é basicamente uma abordagem filosófica sobre tempo e destino. Cada ação tem um significado e cada segundo conta. A melhor mensagem que o filme passa é a de que cada movimento, cada decisão que fazemos irá repercutir em tudo em nossa vida, de uma maneira ou de outra.

Outro componente que agrada no filme é a sua ligação com a estória de Trainspotting, que tem a ver com personagens do underground europeu sendo transformados numa espécie de herois. São filmes que pegam caras drogados, viciados, traficantes, e você torce por eles! Politicamente incorreto?...

No fundo, esses filmes apenas tratam os personagens como vítimas de uma sociedade mal resolvida, de pais mal casados, de um sistema injusto, de uma vida sem sentido. Por isso você sente empatia e torce por eles.

Corra Lola Corra mistura elementos de animação com rápidas sequências fotográficas. O filme foi feito em 1999 e se passa em Berlim, inclusive ele é todo falado em alemão. O diretor, Tom Tykwer, também foi o criador da estória e ainda por cima escreveu a trilha sonora, que é um techno maravilhoso! O cara é muito bom, diga-se de passagem. Conseguiu criar um filme realmente alternativo e interessante, que foge do padrão careta e certinho das produções hollywoodianas, saindo-se super original!

O cinema de Hollywood é baseado em uma fórmula quadrada, fechada, pouco ousada. Existem exceções, claro - o Quentin Tarantino, por exemplo, é um cara que ousa, mas ainda assim ele usa uma fórmula comercial / industrial que deu certo e que ninguém pensa em modificar, pelo menos em Hollywood. E nossa sociedade American-wannabe comprou a ideia de que o cinema bom é o que se utiliza da fórmula hollywoodiana.

A NET, por exemplo, lançou cinco canais exclusivos com "os maiores sucessos de Hollywood". Po, mas pra algumas pessoas, o tal sucesso de Hollywood é puro lixo!, por que então eles não oferecem alternativa para essas pessoas? Só existe cinema americano?? Muitas pessoas nem sabem que a Índia e o Irã produzem muitos filmes. Você vai no catálogo da Netflix e sei lá, 95% dos filmes são americanos. Existe alguma coisa de errado e tendencioso nisso.  

O diretor de Corra Lola Corra teve a liberdade de usar tudo que queria para exprimir a sua ideia, não se limitou a uma fórmula estabelecida, e esse é o grande diferencial deste filme. Um bom filme tem que usar o que quiser para passar sua ideia, não fica preso a fórmulas consagradas, ele inventa novas fórmulas. E Corra Lola Corra é um dos filmes que melhor exprime a variedade de estilos que se tem visto na tela nas últimas décadas. O que quero com isso dizer? Quero dizer que o filme se utilizou de linguagens usadas fora do cinema, como a de videoclipe, publicidade, animação, video game, fotojornalismo. É um dos filmes mais vanguardistas da história do cinema, exatamente por ter tido a ousadia de usar linguagens contemporâneas da mídia visual, não só a linguagem de cinema.

 

Pessoas da era da TV a cabo, da internet, que estão plugadas o tempo todo, que vivem em frente à tela, estas são as pessoas que vão melhor digerir o filme, por causa da sua proximidade com a sua realidade, o seu cotidiano. As pessoas mais antigas, antes do era dos videoclipes etc, talvez não se identifiquem tanto.

 

Corra Lola Corra é um filme barato e com uma história inteligente, que mexe com o tabu do tempo, da força de vontade, do pensamento, do destino. É uma corrida contra o relógio, uma miscelânea de destinos, uma espécie de máquina do tempo, tipo: viver é um jogo e você pode ganhá-lo - só depende de você. 

 

Termino com o cliché inevitável: Corra para assistir! 😊

E aí, você já assistiu Corra Lola Corra? O que achou do filme? Conta pra gente nos comentários abaixo

página anterior: ENTREVISTA COM MAY EAST
próxima página: RONCANDO ALTO NA IGREJA

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR:
bottom of page