top of page
tranzine.gif

Edição #8
Rio de Janeiro, 2005

Internet,  nossa maior aliada contra a manipulação de informação

Entrevistamos Jenner do podcast Misturinha

By Bruno Privatti

Ultima campanha de Timothy Leary sobre as drogas antes de sua morte

Castração das ações disfarçadas de elevação espiritual

By Maite Schneider

As TVs abertas em contraste com o modelo de financiamento público exemplificado pela BBC

podcast.jpg
DKANDLE_Tranzine.jpg

“DKANDLE tece paisagens sonoras transcendentes vibrantes e multicoloridas, misturando texturas Shoegaze difusas e reverberantes, meditações Dream Pop hipnotizantes, tons Grunge lamacentos e tensões Post-punk temperamentais, intensificadas com lirismo comovente e vocalizações emotivas e pensativas”

TAGS: ativismo, lgbtvídeos

A história do mundo é sempre contada pela versão do vencedor/explorador. Nunca (ou quase nunca) ouvimos a versão do perdedor/explorado. O que ele tinha a dizer? E a biografia dos heróis, que quase nunca contam as suas derrotas?

Na história do Brasil, por exemplo, sempre ouvimos falar que Dom Pedro I, muito corajosamente, proclamou a independência às margens do rio Ipiranga com o brado "Independência ou morte!". Isso é o que os livros escolares ensinam e o que nossos professores nos repassam. Mas hoje sabemos que não foi bem assim... Dom Pedro nunca deu esse grito, a independência foi muito menos "glamurosa" do que é pintada (ele inclusive vestia pijamas na hora da proclamação...). Mas o vencedor não quer projetar uma imagem apagada, sem brilho, então "romanceia" a sua biografia, e como diz o ditado, "uma mentira contada muitas vezes acaba se tornando verdade"... Essa é uma tendência humana mesmo, querer ser visto como o "intocável", o "insuperável", o "imbatível". É normal "enfeitarem" mais ainda o já enfeitado.

Mas não se trata de uma questão apenas de "sair bem na fita". Muitas vezes, a manipulação da informação tem o intuito de manter o poder, mesmo que seja através de mentiras que ocultem o que realmente ocorreu (de podre) por trás dos panos... Vejamos um exemplo clássico:

Nos anos 80, a Rede Globo manipulou as eleições para governador do Rio de Janeiro, tentando impedir a eleição de Leonel Brizola, que era declaradamente inimigo da emissora. A fraude foi descoberta e desmascarada pelo Jornal do Brasil. Alguns anos depois, a Globo novamente manipulou a informação, dessa vez fazendo uma edição favorável ao candidato Fernando Collor em um debate que teve com o outro candidato, Lula. Collor acabou vencendo a eleição graças à "ajuda" da Rede Globo. E mais recentemente, na campanha de eleição para presidência entre Serra e Dilma, a Rede Globo manipulou uma notícia a favor de Serra, quando um manifestante jogou uma bola de papel em sua cabeça e a Globo fez entender que haviam jogado uma pedra, e num ato sensacionalista, lamentaram a "falta de civilidade" dos eleitores de Dilma, inclusive mandaram até um repórter para a frente de um hospital dizendo que Serra estava lá sob observação, quando na verdade ele nem estava lá... Esses são apenas três casos de manipulação de informação, entre as inúmeras, feitas pela Rede Globo.

Felizmente, hoje em dia, com a Internet, as pessoas podem ficar sabendo dos "podres" que rolam não só nos meios de comunicação, mas nos bastidores políticos também. Veja o recente caso do Wikileaks, que publica em suas páginas trocas de mensagens "vazadas" entre diplomatas americanos ao redor do mundo, e com isso ficamos sabendo de muita coisa que acontece nos bastidores políticos. O Wikileaks vem sofrendo muita oposição da parte afetada, nomeadamente o governo americano, que tenta de todas as maneiras boicotar o seu serviço. O site não pode ser "shut down" arbitrariamente porque a Constituição Americana assegura o direito à liberdade de expressão total e irrestrito, mas eles podem muito bem enfraquecê-lo, pressionando, por exemplo, para que empresas como Paypal, Visa e Apple deixem de apoiar o Wikileaks - mas agora o "estrago já feito"... Mesmo que o Wikileaks venha a fechar (o que é improvável, pois o seu fundador não pretende interromper suas atividades, e pelo fato de que o site tem muitos apoiadores ao redor do mundo), já ficamos sabendo de todas as histórias até então ocultadas do público. Agora, os diplomatas americanos terão que inventar novos meios de se comunicar livremente, sem serem apanhados no ato...

O fato é que, mesmo com a Internet ajudando a revelar a verdade por trás das informações distorcidas que chegam até nós via mídia oficial, ainda continuaremos sendo enganados por eles. Simplesmente não interessa a eles mudar essa estrutura. Mas pelo menos sempre terão a internet como seu inimigo. Monopólio da informação é uma coisa datada hoje em dia... Os jornais e os governos podem até continuar manipulando tudo, mas hoje essas informações têm mais chances de serem desmascaradas. Não dá mais para controlar a informação... O mundo está mudando. Vejam o caso do Egito, que derrubou uma ditadura de 30 anos graças à mobilização via Internet (que, inclusive, chegou a ser bloqueada durante as manifestações - por aí você vê o grau de desespero do governo). O mundo nunca mais será o mesmo com o livre fluxo de informações proporcionados pela Internet.

Celebremos esses novos tempos onde a informação não é mais aprisionada e corre livre e solta na Internet!

O que você acha sobre este tema? Deixe um comentário abaixo

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR:

ASSINE PARA ATUALIZAÇÕES
SEJA INFORMADO EM PRIMEIRA MÃO SOBRE NOVAS EDIÇÕES 

Obrigado!

bottom of page